Cirurgia ortognatica bimaxilar

Certas cirurgias aparecem no mercado sob diversos tipos e denominações. Isso também ocorre no ramo da Odontologia. A cirurgia ortognática, usada para corrigir problemas de má formação de mandíbulas e maxilares (ou de ocorrências traumáticas neles presentes), pode ocorrer de diversas formas, separadas por classes (1 a 3). Mas também pode ser conhecida em função dos ossos que abrange, sendo maxila, mento ou bimaxilar. Esta última ocorre quando as classes 2 e 3 se sobrepõem, e envolve tanto a correção do maxilar superior como da mandíbula.

Se a cirurgia ortognatica classe 2 já é complexa (consistindo em recuperar uma mandíbula retraída e puxá-la para a frente, em linhas gerais), e a 3 ainda mais (consistindo em quebrar/cortar a mandíbula para retraí-la), a cirurgia ortognatica bimaxilar apresenta ambas complexidades, juntando os maxilares de forma a poderem encaixar com ambas operações. Isso, se não houver assimetria, porque neste caso de haver assimetria o cuidado se torna ainda mais nos cálculos dos cortes e assimilações. Ou seja, a cirurgia ortognatica bimaxilar, além de mais complexa, é mais sensível.

Alguns cuidados especiais com cirurgia ortognatica bimaxilar

  • Confirmar que o problema do maxilar inferior excessivo não pode ser corrigido sozinho;
  • Conferir o bom estado do maxilar superior, para corte e operação;
  • Avaliação por tomografia computadorizada da aparência possível do paciente, já operado;
  • Confirmação de questões pré-operatórias relevantes;
  • Confirmação do custo da operação, em função de assimetrias possíveis inclusive.

Uma cirurgia ortognatica bimaxilar possui diversas fases localizadas, e que afetam, uma por vez, a operação como um todo. Não se deve avaliar o todo de forma irresponsável, como se só interessasse o resultado final, portanto. Deve-se considerar a operação como o clímax de um processo complexo que envolve, em cada tempo, diversas operações isoladas.

Verifique com seu ortodontista qual é o seu caso

Em qualquer operação ortognática, o ortodontista deve agir em conjunto com o cirurgião, sendo que o ortodontista é o profissional especializado em apurar o caso do paciente, para repassar para eventual cirurgia. Por isso, confirme com ele qual o seu caso, se classe 2 ou 3, e se precisa de algo mais complexo, como bimaxilar.


Publicações Relacionadas

Regiões onde a Consulta Ideal atende cirurgia ortognatica bimaxilar:


cirurgia ortognatica bimaxilar
cirurgia ortognatica bimaxilar